Casa Ferreirinha Esteva Douro 2011

Casa Ferreirinha Esteva Douro 2011

92 pontos. Um dos rótulos de entrada da vinícola Casa Ferreirinha, que não economiza qualidade até mesmo em seu portfólio mais simples. No nariz mostrou um delicioso, jovial e frutado aroma, onde se ressaltaram a cereja e framboesa. Na boca tem equilíbrio e final aveludado, encontrado usualmente apenas em rótulos mais caros. O interessante é que dá para perceber, de forma tímida, porém nitidamente, o que os irmãos mais velhos devem possuir em níveis elevados: potência, robustez e persistência.

País / Região: Portugal / Douro

Castas: Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Franca e Tourgia Nacional, em proporções diferentes dependendo da safra.

Graduação Alcoólica: 13°

Elaboração: vinificado essencialmente na Adega da Quinta do Seixo, a partir de uvas provenientes das Quintas do Caêdo, Seixo e Porto, situadas na zona do Pinhão, e ainda de uvas de zonas de maior altitude. Assim se obtém naturalmente o equilíbrio na maturação, desejado para este estilo de vinho com a necessária acidez natural. Os cachos foram vindimados à mão. Após suave desengace e esmagamento, as uvas fermentaram em cubas de aço inox, com suave maceração apoiada por remontagem, sob temperatura controlada a 25° C por forma a preservar os aromas da uva. Depois da maceração, seguiu-se a fermentação maloláctica em condições rigorosamente controladas.

Harmonização: ideal para acompanhar todo tipo de aves, carnes variadas, queijos e alguns peixes.

Temperatura de serviço: 15 a 17°C.

Preço: R$69,99 em Mega Adega (pesquisa realizada em 04/08/16).

Casa Ferreirinha Esteva Douro 2011

Mais detalhes

  • http://www.sograpevinhos.com/marcas/Casa%20Ferreirinha/Casa%20Ferreirinha%20Esteva%20Tinto%202015

 

José Maria da Fonseca Periquita Reserva 2013

José Maria da Fonseca Periquita Reserva 2013

92 pontos. Aromas de frutas vermelhas maduras. Na boca se mostra muito equilibrado, razoavelmente persistente, intensidade e potência tímidas, mas louvável nesta faixa de preço. Final de boca é muito aveludado e sem arestas. Um vinho pronto e com excelente custo-benefício. Um vinho para quebrar paradigmas: não sou grande fã do Periquita, mas saindo do rótulo básico, a coisa fica boa.

País / Região: Portugal / Península de Setúbal

Castas: 54% Castelão, 28% Touriga Nacional, 18% Touriga Francesa

Graduação Alcoólica: 13,6°

Elaboração: fermentação ocorre durante 7 dias a 28ºC, com maceração total. Envelhecimento por 8 meses em madeira nova e usada de carvalho francês e americano.

Harmonização: carnes vermelhas ou queijos.

Temperatura de serviço: 14°C.

Preço: R$54,90 em Super Adega (pesquisa realizada em 02/07/16).

 

Mais detalhes

  • http://www.jmf.pt/index.php?id=65
  • http://www.jmf.pt/pdf/pt/PRV_P.PDF

Roquevale Reserva 2006

Roquedal Reserva 2006

92. Apimentado, sensual, com forte presença de outras especiarias. Muito equilibrado, com grande corpo e persistência. Merece cada ponto.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Tinta Caiada, Alicante Bouschet e Touriga Nacional

Elaboração: as uvas, cuidadosamente selecionadas, sofrem maceração e são vinificadas em cubas de aço inox, com remontagem automática e controle de temperatura de fermentação a 28- 30oC. A fermentação ocorre, pela adição de leveduras selecionadas, durante cerca de cinco a sete dias seguindo-se um período durante o qual ocorre a fermentação maloláctica, para estabilização do vinho. O lote estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês. Para preservar o seu carácter, não foi sujeito a estabilização pelo frio, pelo que podem aparecer sedimentos naturais.

Harmonização: cabrito assado, vaca de confecção assada ou grelhada, borrego assado no forno, pratos de caça de pêlo, doces conventuais, queijos de pasta dura e paladar forte: Castelo Branco picante, da Ilha, Roquefort ou Gruyére.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.roquevale.pt/v_roquevalereserva_tinto.htm
  • http://www.roquevale.pt/download_fichas_tecnicas/ft_roquevale_reserva_tinto.pdf

 

Tinto da Talha Grande Escolha 2009

Tinto da Talha Grande Escolha 2009

90. Bem equilibrado, mas com um leve toque amargo no final de boca. Se tivesse um pouco mais de complexidade seria um baita vinho. Prima mais pela harmonia do que pela sofisticação.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Touriga Nacional e Alicante Bouschet

Elaboração: para estabilização do vinho induziu-se a fermentação maloláctica que ocorreu em barricas de 225 litros de carvalho novo, francês e americano. As uvas da casta Touriga Nacional fermentaram em cuba de aço inox, com controlo de temperatura a 28-30ºC, durante 5 dias. O vinho permaneceu com as massas em “cuvaison”, a 20-24ºC, durante aproximadamente um mês, período durante o qual acabou por fazer a fermentação maloláctica. Estagiou então durante 3 meses em barricas de carvalho novo, francês e americano.

Harmonização: enchidos assados, cabidelas, assado de borrego, pézinhos de porco de coentrada, migas de pão, batata ou espargos com carne de porco frita, pratos de sabor forte, queijos de Serpa, da Serra ou Azeitão, amanteigados.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.roquevale.pt/v_tintotalhage_tinto.htm
  • http://www.roquevale.pt/download_fichas_tecnicas/ft_tinto_talha_ge.pdf

 

Mouchão Ponte das Canas 2009

Mouchão Ponte das Canas 2009

91. Certa vez em Londres, um colega disse que tinha um “sweet teeth”, expressão inglesa para aqueles que gostam de uma guloseima. De repente é por isso que este Ponte das Canas me agradou tanto. Sua doçura é muitíssimo agradável, em harmonia com o álcool, caninos e acidez. Um belíssimo vinho.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Touriga Franca e Syrah

Elaboração: este vinho é a última criação da Herdade do Mouchão e resulta de um lote de uvas seleccionadas de Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Touriga Franca e Syrah. Depois da fermentação em lagares, com tradicional pisa a pés, o vinho é trasfegado para barricas novas de carvalho francês de 300 litros onde estagia por um período mínimo de 12 meses. Após o seu engarrafamento estagia durante 12 meses em ambiente climatizada antes de ser lançado.

 

Mais detalhes em:

  • http://mouchao.pt/pt/pontedascanas

 

Cortes de Cima Touriga Nacional 2007

Cortes de Cima Touriga Nacional 2007

86. Bom vinho, mas particularmente acho que a Touriga Nacional não funciona bem sozinha. O resultado é um vinho confuso, empoeirado, pouco harmônico e equilibrado.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Touriga Nacional

Graduação Alcoólica: 14%

Elaboração: este vinho foi produzido exclusivamente a partir da casta Touriga Nacional. As uvas foram rigorosamente seleccionadas pelo que estavam em um ótimo estado de maturação. Foram fermentadas sem engaço, a temperaturas controladas, com regulares remontagens e posterior período de maceração das películas, o que realçou as características frutadas desta casta e forneceu estrutura taninosa e equilíbrio. O vinho foi envelhecido durante 8 meses em barricas carvalho francês até altura do engarrafamento com filtração e sem colagem.

Amadurecimento: 8 meses em carvalho Francês (100%).

 

Mais detalhes em:

  • http://cortesdecima.com/pt/shop/avin8349817491031/
  • http://www.cortesdecima.com/downloads/Wine/2007-TOURIGA%20NACIONAL-Nota%20de%20Vindima.pdf

 

Cortes de Cima Chaminé 2012

Cortes de Cima Chaminé 2012

87. Jovem, com algum frescor, provavelmente devido à acidez que se apresenta de forma tímida. Mesmo assim é bem equilibrado. Um pequeno amargor no final de boca faz com que perca alguns pontos.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Aragonez, Syrah, Touriga Nacional

Graduação Alcoólica: 13,5%

Elaboração: elaborado a partir da fruta bem madura. Fermentado sem engaço, a temperaturas controladas com frequentes remontagens. Estagiou em cubas de inox antes do ser engarrafado, sem colagem e com filtração. É um vinho maduro e fácil de beber, que é engarrafado cedo, geralmente seis meses depois da vindima e sem qualquer estágio em madeira. É melhor se bebido jovem, mas melhora com um curto período na garrafeira.

 

Mais detalhes em:

  • http://cortesdecima.com/pt/shop/avin5148108703418/
  • http://www.cortesdecima.com/downloads/Wine/2012-CHAMINE-Nota%20de%20Vindima.pdf

 

Quinta da Chocapalha Vinha Mãe Family Estate 2009

Quinta da Chocapalha Vinha Mae Family Estate 2009

89. Agasalha a garganta como um abraço paterno. Suave, porém não elegante. Familiar, como um grande almoço de domingo. Um leve amargor tira uma possível excelência.

Região / País: Lisboa / Portugal

Castas: 30% Syrah, 30% Tinta Roriz, 40% Touriga Nacional

Graduação Alcoólica: 14,5%

Elaboração: 22 meses em barris de carvalho francês.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.alentejana.com.br/produto.php?c=432
  • http://www.vivino.com/wineries/quinta-de-chocapalha/wines/vinho-regional-estremadura-arinto-2010

 

Quinta dos Garnachos Touriga Nacional 2011

Quinta dos Garnachos Touriga Nacional 2011

84. Vinho correto, mas sem nenhuma personalidade. Fraquinho, parece um adolescente querendo mostrar ao mundo sua presença.

Região/Denominação: Dão

Uvas: Aragonês, Jaen, Touriga Nacional, Alfrocheiro.

Graduação Alcoólica: 13%

 

Mais detalhes em:

  • http://www.vivino.com/wineries/quinta-dos-garnachos/wines/touriga-nacional-2011

 

Warre’s Porto Otima 10 Tawny NV

Warre's Porto Otima 10 NV

88. O que se destaca nesse porto é a cor: um rosado com reflexos alaranjados. Cor super diferente. No nariz apresenta frutas secas, passas e nozes tostadas. Mantendo a tradição, o álcool é marcante, mas de uma forma mais elegante que os portos mais simples.

Região/Denominação: Douro / Porto

Uvas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão.

Graduação Alcoólica: 20%

Elaboração: fermentação com leveduras selvagens entre 24-28°C. Atingindo o nível de açúcar desejado (normalmente em 48h), procede-se a fortificação do mosto com aguardente vínica a 77° v/v (geralmente 80% mosto / 20% brandy). Envelhecido durante uma média de 10 anos em cascos de carvalho nas adegas em Vila Nova de Gaia.

Serviço: 10° a 18°C

Harmonização: queijos curados, nozes e outras frutas secas. Sobremesas à base de frutas secas (pastel de Santa Clara, baklavá, macarrons de amêndoas, marzipã). Excelente com charutos.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.vivino.com/wineries/warres/wines/porto-otima-10-8888
  • http://www.warre.com/section.php?id=1062

 

Santa Vitoria Vinho Regional Alentejano Touriga Nacional Tinto 2009

Santa Vitoria Vinho Regional Alentejano Touriga Nacional Tinto 2009 Portugal

88. Perceptível a característica turva devido a falta de filtração. Bem equilibrado apesar de marcar na garganta. Com o aumento da temperatura começou a descer melhor. No nariz apresenta ameixa e carvalho.

Região/Denominação: Alentejo

Uvas: Touriga Nacional

Graduação Alcoólica: 14%

Vinificação: vindima manual e seleção das melhores uvas na adega. Maceração a frio durante 2 dias e fermentação alcoólica a 26oC em lagares. A fermentação malolática foi feita em barricas novas de carvalho francês, onde estagiou mais 14 meses.

Harmonização: carnes vermelhas, borrego, caça, peixe assado, bacalhau regado em azeite e queijos.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.vivino.com/wineries/santa-vitoria/wines/vinho-regional-alentejano-touriga-nacional-tinto-2009
  • http://www.santavitoria.pt/pt/produtos/vinhos/casa-santa-vitoria-touriga-nacional.html
  • http://www.santavitoria.pt/dynamic-media/ckeditor/Touriga_Nacional_2009.pdf

Paço dos Falcões Grande Escolha Special Selection Syrah Touriga National 2009

Paço dos Falcões Grande Escolha Special Selection Syrah Touriga National 2009

89. Alguns vinhos possuem o aroma mais frutado do que o sabor. Com este aqui ocorre o oposto. No nariz sente-se algum frutado e algo de tostado. Na boca é como se estivéssemos tomando um suco de cereja de tão intenso que é o sabor. Muito bem equilibrado, mas, como muitos portugueses, desce marcando um pouco na garganta.

Região/Denominação: Ribatejo / Vinho Regional Tejo

Uvas: Touriga Nacional e Syrah

Graduação Alcoólica: 13,5%

Envelhecimento: em barris de carvalho Allier (225 lts), com queima média, por um período de 8 meses. Em garrafa por um período de 6 meses.

Serviço: 16 a 18oC

Harmonização: pratos de carne, caça ou queijos

 

Mais detalhes em:

  • http://www.vinhosquintadofalcao.com
  • http://www.vinhosquintadofalcao.com/pf.pdf
  •  http://www.vivino.com/wineries/paco-dos-falcoes/wines/grande-escolha-special-selection-syrah-touriga-national-2009

Quinta De Chocapalha Vinho Regional Lisboa Reserva Tinto 2008

Quinta da Chocapalha

87. Aromas adocicados, pimenta, azeitona preta, baunilha e algo de laticínio. Muito bem equilibrado mas um pouco amargo, com algumas pitadas de tanino que podem ser corrigidas com o decanter, um diazinho na geladeira ou mas alguns anos dormindo na adega. No final das contas, apresentou aroma mais agradável que sabor.

Mais detalhes em:

http://www.wonderfulland.com/wonder2006/wine/chocapalha/indexwine.htm#products_2

http://www.vivino.com/wineries/quinta-de-chocapalha/wines/vinho-regional-lisboa-reserva-tinto-2008

Roques Dão Touriga Nacional 2007

Roques Dão Touriga Nacional 2007

87. Frutas do bosque se misturam em um aroma muito agradável, muito gostoso. Na boca a elegância não se mantém: marca muito na garganta. A estrutura é robusta, com bom corpo e potência, mas desce meio quadrado. De repente se guardado por mais tempo melhore.

Mais detalhes em:

http://www.quintaroques.pt

http://www.vivino.com/wineries/quinta-dos-roques/wines/do-touriga-nacional-2007

Crasto Douro Tinto 2011

Crasto Douro Tinto 2011

89. Frutas do bosque, ameixa e um toque de eucalipto. Bem equilibrado, desce redondo. Sabor tradicional das terras lusitanas, com o costumeiro aroma intenso.