Zorzal Terroir Único Malbec 2013

Zorzal Terroir Único Malbec 2013

91 pontos (92 RP, 92 GD, 92 TIM). Depois de diversas avaliações com pontuações elevadas, a expectativa era grande. Tenho certeza que se fosse uma degustação às cegas, este vinho seria uma ótima surpresa pelo preço que tem. O diferencial dele fica pela ausência da madeira, identificada no nariz e na boca. Lendo sobre o vinho, descobri que a decisão pela ausência de amadurecimento em carvalho se deu para que o terroir e particularidades da Malbec fossem ressaltados. O resultado é interessante, de fato a madeira não faz nenhuma falta e o que se nota são sabores particulares da região de Tupungato, em Mendoza.

País / Região: Argentina / Gualtallary, Tupungato (Mendoza)

Castas: 100% Malbec

Elaboração: vinhedos de 15 anos plantados em Gualtallary, Tupungato, a 1.350 metros acima do nível do mar, com variação térmica de 15 a 18°C entre o dia e a noite. A maceração à frio dura 15 dias para que os aromas e sabores de frutas frescas sejam intensificados. Em seguida, a fermentação ocorre utilizando-se leveduras indígenas, atingindo temperatura máxima de 28°C. Por fim, o amadurecimento é realizado em tanques de concreto.

Harmonização: carne vermelha, massa com molho intenso e linguiça temperada com ervas finas.

Onde comprar: R$83 em Gran Cru (safra 2014, pesquisa realizada em 26/01/2016).

 

Mais detalhes

  • http://www.zorzalwines.com/en/tech_sheets/TERROI_UNIC_MAl.pdf

 

Luigi Bosca Las Compuertas Riesling 2007

Luigi Bosca Las Compuertas Riesling 2007

85. Circunstância é tudo. Como já dizia Einstein, tudo é relativo. Depois de uma degustação de seis fantásticos Riesling, este aqui teve suas imperfeições ressaltadas. Gosto metálico, bastante desequilibrado entre a acidez e açúcar. Poucos aromas e final de boca um pouco amargo. Se tiver a oportunidade, provo ele novamente sozinho, sem a interferência de outros gigantes.

País / Região: Argentina / Mendoza (Las Compuertas)

Castas: Riesling

Graduação Alcoólica: 13,1°

Elaboração: a produção é de menos de 6.000 kg por hectare, o equivalente a 1.000 gramas por planta, e 0,9 plantas são necessárias por garrafa. As uvas são colhidas manualmente em caixas de 18 a 20 kg, é realizada uma seleção de cachos, depois eles passam para o desengace e posteriormente para uma seleção de grãos. As bagas são prensadas suavemente em uma prensa pneumática e passam para desborre a frio durante 36 horas. Depois, o mosto é acumulado e fermentado com leveduras selecionadas em cubas de aço inoxidável a uma temperatura de 14° C. Após a fermentação, o vinho é mantido em contato com suas borras por aproximadamente 60 dias (não se realiza fermentação malolática). Mais tarde é estabilizado, filtrado e engarrafado. Antes de ser lançado ao mercado, é conservado pelo menos 6 meses em câmara de frio. O vinho não é envelhecido em barris de carvalho.

Temperatura de serviço: entre 8°C e 11°C

Harmonização: por sua estrutura e untuosidade, vai muito bem com peixes gordos e carnes brancas de sabores simples e com molhos não muito complexos.

 

Mais detalhes em:

  • http://luigibosca.com.ar/pt/colecciones/vinos-de-terroir/luigi-bosca-riesling-las-compuertas/
  • http://luigibosca.com.ar/wp-content/uploads/terroir_riesling_port_72dpi.pdf

 

Luigi Bosca Malbec 2010

Luigi Bosca Malbec 2010

Aromas de frutas do bosque, ameixa, especiarias ( com o cravo bem notável), baunilha e chocolate. Álcool passando um pouco, fazendo sentir na garganta. Mas no final é razoavelmente equilibrado.

Goulard Classico C 2011

Goulard Classico C 2011

Aroma de passas e frutas secas. Um pouco amargo, mostrando pouco equilíbrio entre álcool e estrutura. Taninos um pouco verde. Em geral um vinho mediano. Pelo preço, acaba se tornando uma boa opção.