José Maria da Fonseca Periquita Reserva 2013

José Maria da Fonseca Periquita Reserva 2013

92 pontos. Aromas de frutas vermelhas maduras. Na boca se mostra muito equilibrado, razoavelmente persistente, intensidade e potência tímidas, mas louvável nesta faixa de preço. Final de boca é muito aveludado e sem arestas. Um vinho pronto e com excelente custo-benefício. Um vinho para quebrar paradigmas: não sou grande fã do Periquita, mas saindo do rótulo básico, a coisa fica boa.

País / Região: Portugal / Península de Setúbal

Castas: 54% Castelão, 28% Touriga Nacional, 18% Touriga Francesa

Graduação Alcoólica: 13,6°

Elaboração: fermentação ocorre durante 7 dias a 28ºC, com maceração total. Envelhecimento por 8 meses em madeira nova e usada de carvalho francês e americano.

Harmonização: carnes vermelhas ou queijos.

Temperatura de serviço: 14°C.

Preço: R$54,90 em Super Adega (pesquisa realizada em 02/07/16).

 

Mais detalhes

  • http://www.jmf.pt/index.php?id=65
  • http://www.jmf.pt/pdf/pt/PRV_P.PDF

Adega de Borba Rótulo Cortiça Reserva Tinto 2011

Adega de Borba Reserva 2011

87. Apesar de equilibrado, faltou alguma coisa. Pouco aveludado, faltou elegância. Faltou aspecto rústico também. Faltou personalidade e tipicidade. Um vinho camponês, cru.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Aragonez, Trincadeira, Castelão e Alicante Bouschet

Graduação Alcoólica: 13,5%

Elaboração: provenientes de vinhas velhas, as uvas tiveram um rigoroso controlo na evolução da maturação, tendo sido vindimadas em pequenas quantidades. Na Adega após o desengace e esmagamento suave da uva, iniciou-se a fermentação alcoólica que se prolongou por cerca de 10-15 dias com a temperatura controlada a 24ºC, para maior extração dos aromas e sabores frutados da uva. Para aumentar a complexidade polifenólica, os taninos e a estrutura do vinho, este permaneceu em cuba num processo de maceração pós-fermentativa. A fermentação malolática ocorreu posteriormente em recipientes de inox. Para enaltecer e elevar as suas características organoléticas, o vinho estagiou 12 meses em barricas de 3º e 4º ano, de carvalho francês e em tonéis de madeira exótica, findo o qual se seguiu um estágio de 6 meses em garrafa em cave.

Serviço: 16-17ºC.

Guarda: pode ser consumido de imediato, de preferência, poderá também deixá-lo estagiar por até 10 anos.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.adegaborba.pt/vinhos/rotulo-cortica/tinto

 

Campolargo Entre II Santos Tinto 2009

Campolargo Entre II Santos Tinto 2009

85. Aromas de defumado, azeitona preta e frutas maduras. Na boca apresenta álcool desequilibrado, marcando na garganta. Desce um pouco quadrado.

 

Mais detalhes em:

http://www.campolargovinhos.com/vinhos/default.aspx?idioma=pt&idcont=82&title=vinhos-tintos

http://www.vivino.com/wineries/campolargo/wines/entre-ii-santos-tinto-2009