Château Vieux Moulin Les Ailes 2012

Château Vieux Moulin Les Ailes 2012

92 pontos (93RP). Rubi intenso, aromas de frutas vermelhas maduras, leve carvalho, aromas animais (couro, lácteo) e vegetais (aspargos, pimentão verde). Na boca o principal adjetivo que vem à cabeça é expansivo. Volumoso, harmônico e aveludado, mas de uma forma bem europeia, elegante. Nada como os rústicos malbecs argentinos. Boa acidez, mais longo que a média geral. Bom ataque, de forma a sentirmos as frutas pulsante. Taninos redondos, nada de amargor. Provavelmente não filtrado, devido às borras na garrafa.

País / Região: França / Corbières AOC (Languedoc)

Castas: Carignan, Grenache , Mourvèdre

Graduação Alcoólica: 14,5°

Temperatura de serviço: 16 a 18°C

Harmonização: arroz de rabada, ossobuco, pato assado, cassoulet, queijos de massa dura, embutidos.

Onde comprar: R$156 em Grand Cru (pesquisa realizada em 22/01/2016).

 

Mais detalhes

  • http://www.vieuxmoulin.net/epages/70946090-fc41-11de-b83c-000d609a287c.sf/fr_FR/?ObjectPath=/Shops/70946090-fc41-11de-b83c-000d609a287c/Categories/Nos_Cuvees/Les_AOP/Les_Ailes1/Les_Ailes

 

Malondro Montsant Xabec 2008

Malondro Montsant Xabec 2008 Espanha

91. Muito bom vinho. Pelo preço, é um achado! Rubi com reflexos alaranjados, o que é sempre bom de ver. Os aromas são tradicionais: frutas do bosque, carvalho e tabaco. Na boca é muito equilibrado, desce super redondo. Se tivesse mais corpo ou um aveludado ainda mais potente, seria um vinho ícone.

Região/Denominação: Montsant, Espanha.

Uvas: Garnacha, Samsó (Carignan), Syrah.

Graduação Alcoólica: 14%

Elaboração: fermentação malolática feita em barris de carvalho de segundo uso. Envelhecimento feito em 10% de barris novos e o restante em barris de segundo e terceiro uso.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.malondro.es
  • http://www.malondro.es/pdf/1418981825_4.pdf

 

Torres Sangre de Toro 2011

Torres Sangre De Toro 2011

88. Uma impressão particular: a garrafa é muito mais robusta e rústica do que o vinho. A cor também engana um pouco, com reflexos alaranjados promete ser mais maduro, mas na verdade é jovem, leve e elegante. Notei chocolate, carvalho e frutas do bosque no aroma. Na boca é bem equilibrado, sem pontas. Os taninos devem melhorar com os anos, mas ele já pode ser bebido hoje sem problemas.

Região/Denominação: Catalunha, Espanha

Uvas: Garnacha e Carignan

Graduação Alcoólica: 13,5%

Serviço: 18°C

Harmonização: guisado, carnes de caça, paellas de carne e pratos da cozinha de montanha.

 

Mais detalhes em:

 

Montes Outer Limits 2011

Montes Outer Limits 2011

91. Melhor que o irmão Montes Alpha Pinot Noir. Mais corpo e estrutura.

 

Mais detalhes em:

http://outerlimitswines.com/pt/red_wine.php

http://www.vivino.com/wineries/outer-limits/wines/apalta-vineyards-2011