Quinta da Bacalhôa, 2013

92 pontos. Um clássico português. Muita fruta, muito equilíbrio, elegante e vibrante. Um belo exemplar mostrando que Portugal também tem espaço para as castas internacionais, como a Cabernet Sauvignon. O preço não é dos mais baratos, mas vale cada centavo quando o evento for especial.

R$168,30 em https://www.zonasul.com.br/Produto/Vinho_Tinto_Portugues_Quinta_da_Bacalhoa_Cabernet_Sauvignon_Garrafa__750_mL_2010_–12986

Falernia Sangiovese 2013

Na última Expovinis, degustei alguns excelentes rótulos da vinícola Falernia. Um dos que mais impressionaram foi o varietal Sangiovese, safra 2013, mas outros rótulos do portfólio também mostram ótimo custo-benefício.

Falernia Sangiovese 2013

93 pontos. Linda cor rubi com muitos reflexos alaranjados. Muito perfumado, frutado. Equilibrado, redondo, aveludado e persistente. Uma bela surpresa pelo preço.

Preço: R$65,00 em Desenrolha (pesquisa realizada em 15/06/2017).

País / Região: Chile / Vale de Elqui

Castas: 100% Sangiovese

Outros rótulos que merecem atenção:

  • Falernia Syrah 2012 (R$65,00 em Desenrolha, pesquisa realizada em 15/06/2017)
  • Falernia Carménère 2015 (R$65,00 em Desenrolha, pesquisa realizada em 15/06/2017)
  • Falernia Cabernet Sauvignon 2014 (R$65,60 em WineBrasil, pesquisa realizada em 15/06/2017)
  • Falernia Pinot Noir 2015 (R$79,90 em Sonoma, pesquisa realizada em 15/06/2017)
  • Falernia Carménère Reserva 2015 (R$110, em WineBrasil, pesquisa realizada em 15/06/2017)
  • Falernia Syrah Reserva 2009 (R$110, em WineBrasil, pesquisa realizada em 15/06/2017)
  • Falernia Pinot Noir Reserva 2013 (R$120, em WineBrasil, pesquisa realizada em 15/06/2017)

 

Mais detalhes:

  • http://falernia.com

 

Palo Alto Reserva I 2013

Palo Alto Reserva I 2013

91 pontos (JS93). Aromas de vinho excepcional, perfumados e elegantes, remetendo a frutas vermelhas maduras e violeta. Na boca mostra bom corpo, bom equilíbrio e boa acidez. Ligeiramente curto e com uma pequena pontada de amargor, mostrando taninos e seleção de uvas quase ideais. Com um pouco mais de potência e aveludado, justificaria os 93 pontos de James Suckling.

País / Região: Chile / Vale do Maulle

Castas: 50% Cabernet Sauvignon, 28% Carménère, 22% Syrah

Graduação Alcoólica: 13,5°

Elaboração: envelhecimento por 8 meses em carvalho francês e americano.

Harmonização: queijos envelhecidos, massas e carnes.

Temperatura de serviço: 16°C.

Preço: R$70,22 em Wineface (pesquisa realizada em 19/10/16).

 

Mais detalhes:

  • http://www.paloaltowines.com/en/vinos/reserva-i/
  • http://www.paloaltowines.com/en/assets/uploads/2016/03/res-1-2013-eng.pdf

 

Torreon de Paredes Reserva Privada Cabernet Sauvignon 2008

Torreon de Paredes Reserva Privada Cabernet Sauvignon 2008

87. Aromas de baunilha, carvalho e pimentão verde. Sabor impactante, intenso, porém pouco persistente. Equilibrado, mas sem diferencial ou ainda personalidade.

País / Região: Chile / Rengo (Vale do Alto Cachapoal)

Castas: 90% Cabernet Sauvignon, 10% Merlot

Graduação Alcoólica: 14,5°

Elaboração: amadurecido em barris de carvalho por 12 meses.

Temperatura de serviço: 18°C

Harmonização: carnes vermelhas, carneiro, pombo, foie gras, pato, bacon.

Onde comprar: R$120,82 em Vinho Site (safra 2010, pesquisa realizada em 08/01/2016).

 

Mais detalhes

  • http://www.torreon.cl/english/RP_cs.html
  • http://www.torreon.cl/docs/tsheet/RP_CS08_I.pdf

 

Torreon de Paredes Reserva Cabernet Sauvignon 2011

Torreon de Paredes Reserva Cabernet Sauvignon 2011

88. Nítido aroma de levedura e, na sequência, chocolate e o tradicional pimentão verde. Equilibrado, corpo ligeiramente robusto e acidez dando um toque festivo.

País / Região: Chile / Rengo (Vale do Alto Cachapoal)

Castas: 85% Cabernet Sauvignon, 15% Merlot

Graduação Alcoólica: 13,5°

Elaboração: amadurecido em barris de carvalho por 12 meses.

Temperatura de serviço: 18°C

Harmonização: carne vermelha, presunto, bacon, veado, aves de caça, queijo Gruyere.

Onde comprar: R$68,55 em Vinho Site (safra 2012, pesquisa realizada em 06/01/2016).

 

Mais detalhes

  • http://www.torreon.cl/english/Res_cs.html
  • http://www.torreon.cl/docs/tsheet/RES_CS11_I.pdf

 

Torreon de Paredes Cabernet Sauvignon 2012

Torreon de Paredes Cabernet Sauvignon 2012

84. Aromas de frutas do bosque e ameixa. Na boca a acidez desponta, tornando o vinho ligeiramente desequilibrado. O final de boca mostra certo amargor, sinal de taninos ainda a amadurecer.

País / Região: Chile / Rengo (Vale do Alto Cachapoal)

Castas: 100% Cabernet Sauvignon

Graduação Alcoólica: 13,5°

Elaboração: no Vale de Cachapoal, localizado no Vale Central do Chile, encontra-se a cidade de Rego, situada entre montanhas que tornam a região mais árida e fria do que o resto do Vale. As uvas são colhidas no final de março em seu amadurecimento máximo e a fermentação ocorre em tanques de aço inox.

Temperatura de serviço: 16 a 18°C

Harmonização: carne vermelha grelhada, cordeiro, fondue de carne ou queijo.

 

Mais detalhes

  • http://www.torreon.cl/english/VR_cs.html

 

Santa Ema Cabernet Sauvignon 2012

Santa Ema Cabernet Sauvignon 2012

90. Aromas de frutas negras, ameixa preta, pimentão verde, azeitona verde e eucalipto. Na boca mostra de cara um aveludado notável, raramente encontrado em vinhos nesta faixa de preço. O vinho preenche a boca com boa expressão, sem marcas demasiadas. Possui um bom equilíbrio, com caninos bem cuidados. Não estão em seu potencial máximo mas, por este preço, são taninos invejáveis. A acidez confere um bom frescor, em linha com a estrutura geral. O final de boca é curto, mas o ataque e volume na boca compensa bastante a falta de persistência.

País / Região: Chile / Valle del Maipo

Castas: Cabernet Sauvignon

Graduação Alcoólica: 13,5°

Elaboração: uvas colhidas a mão durante a primeira quinzena de abril. Fermentação em tanques de aço inox por 7 dias a 28°C, acompanhada de maceração pós-fermentação de 3 dias. Após fermentação malolática, uma parte do vinho foi envelhecido em tanques de inox enquanto outra parte em barris de carvalho durante 4 a 6 meses. Rendimento do vinhedo de 10t/ha.

Temperatura de serviço: 18°C

Harmonização: carnes vermelhas, pratos condimentados, cozidos e queijos.

 

Mais detalhes em:

  • http://santaema.cl/os-vinhos/select-terroir/select-terroir-cabernet-sauvignon/?lang=pt-pt
  • http://santaema.cl/wp-content/files_mf/1428439053SELECTTERROIRCABERNETSAUVIGNON2014ESP.pdf

 

Adega de Borba Cinquentenário Grande Escolha 2003

Adega de Borba Cinquentenario 2003

92. Tão aveludado como carinho de mãe, como um abraço fraterno. Aromas de frutas do bosque e azeitonas pretas. Na boca é muito equilibrado, com excelente acidez, gerando frescor e alegria.

País / Região: Portugal / Alentejo

Castas: Alicante Bouschet, Cabernet Sauvignon e Syrah

Graduação Alcoólica: 14%

Elaboração: estagiou 12 meses em barricas novas de carvalho francês e americano e 24 meses em garrafa na cave. Produzido em memória aos 50 anos de existência da vinícola, elaborado com base na escolha dos melhores vinhos produzidos na colheita, para a comemoração da ocasião.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.adegaborba.pt
  • http://www.alentejana.com.br/produto.php?c=529

 

Indomita Varietal Cabernet Sauvignon 2011

Indomita Varietal Cabernet Sauvignon 2011

84. Para o preço, um excelente vinho. Razoavelmente equilibrado, sem muitas pontas soltas. Acompanhou o churrasco de sábado numa boa!

Região/Denominação: Vale Central, Chile

Uvas: Cabernet Sauvignon.

Graduação Alcoólica: 13,5%

Elaboração: colheita manual, maceração pré-fermentação entre 4-5°C por seis dias. Fermentação alcoólica tradicional em tanques de inox a 26-27°C. Sete dias de maceração alcoólica. Amadurecimento de dois a três anos na adega.

Serviço: 17°C

Harmonização: carnes vermelhas, pratos temperados e queijos.

 

Mais detalhes em:

  • http://www.indomita.cl/varietal.html
  • http://www.vivino.com/wineries/indomita/wines/varietal-cabernet-sauvignon-2011

 

Paço dos Falcões Grande Escolha Special Selection Syrah Touriga National 2009

Paço dos Falcões Grande Escolha Special Selection Syrah Touriga National 2009

89. Alguns vinhos possuem o aroma mais frutado do que o sabor. Com este aqui ocorre o oposto. No nariz sente-se algum frutado e algo de tostado. Na boca é como se estivéssemos tomando um suco de cereja de tão intenso que é o sabor. Muito bem equilibrado, mas, como muitos portugueses, desce marcando um pouco na garganta.

Região/Denominação: Ribatejo / Vinho Regional Tejo

Uvas: Touriga Nacional e Syrah

Graduação Alcoólica: 13,5%

Envelhecimento: em barris de carvalho Allier (225 lts), com queima média, por um período de 8 meses. Em garrafa por um período de 6 meses.

Serviço: 16 a 18oC

Harmonização: pratos de carne, caça ou queijos

 

Mais detalhes em:

  • http://www.vinhosquintadofalcao.com
  • http://www.vinhosquintadofalcao.com/pf.pdf
  •  http://www.vivino.com/wineries/paco-dos-falcoes/wines/grande-escolha-special-selection-syrah-touriga-national-2009

Emiliana Coyam 2011

Emiliana Coyam 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

90. Esse vinho foi indicado por alguns sommeliers e, naturalmente, não deu outra: um excelente vinho. Uma das primeiras vinícolas a introduzir vinhos biodinâmicos no Chile. Este aqui é estruturado, intenso e persistente. Desce na garganta mostrando opulência e delicadeza.

 

Mais detalhes em:

http://www.emiliana.cl/our-wines/biodynamic/coyam/

http://www.vivino.com/wineries/cl-emiliana/wines/colchagua-valley-coyam-2011

Tarapacá Gran Reserva Etiqueta Negra Cabernet Sauvignon 2011

Tarapacá Gran Reserva Etiqueta Negra Cabernet Sauvignon 2011

86. Bom vinho, mas com pouca elegância e suavidade. Marca na garganta e possui aromas bem difusos. É razoavelmente equilibrado e de persistência mediana.

 

Mais detalhes em:

http://tarapaca.cl/en/grenegraenglish

http://www.vivino.com/wineries/tarapaca-ex-zavala/wines/gran-reserva-etiqueta-negra-cabernet-sauvignon-2011

Lapostolle Clos Apalta 2010

Clos Apalta

96. Considerado o melhor vinho do mundo na safra de 2005. É um must-drink, um ícone do novo mudo. Muito corpo, personalidade, suavidade, elegância, sabor muito persistente.

 

Mais detalhes em:

http://en.lapostolle.com/wines/clos-apalta/?year=2010

http://www.vivino.com/wineries/lapostolle/wines/clos-apalta-limited-release-2010

Lapostolle Canto de Apalta 2012

Lapostolle Canto de Apalta 2012

88. Vinho mediano da vinícola, mas com grande potencial. Marca um pouco na garganta, mas pode se desenvolver ao longo dos anos. Aqui no Chile é um vinho bem barato, se tornando uma excelente opção na relação custo/benefício.

 

Mais detalhes em:

http://en.lapostolle.com/wines/canto-de-apalta/

http://www.vivino.com/wineries/lapostolle/wines/canto-de-apalta-2012

Viu Manent Viñedo Centenario 2010

Viu Manent Viñedo Centenario 2010

93. Degustei este vinho como um “regalo” do almoço na vinícola. Que excelente surpresa. Vinho potente e com personalidade. Persistente e super delicado na boca. Muito equilibrado.

 

Mais detalhes em:

http://www.viumanent.cl/our-wines/vibo-2/vinedo-centenario/

http://www.vivino.com/wineries/viu-manent/wines/vibo-malbec-2010

Viu Manent La Capilla Estate Cabernet Sauvignon 2012

Viu Manent La Capilla Estate Cabernet Sauvignon 2012

89. Vinho de pequena produção, bem difícil de ser encontrado. Apesar de correto e bem equilibrado, não mostrou nenhum grande atrativo. Média estrutura e persistência.

 

Mais detalhes em:

http://www.viumanent.cl/our-wines/single-vineyard/cabernet-sauvignon-la-capilla-estate/

http://www.vivino.com/wineries/viu-manent/wines/single-la-capilla-cabernet-sauvignon-2012

Montes Alpha M 2004

Montes Alpha M 2004

95. Vinho fantástico. Como é bonito ver a cor alaranjada de um vinho mais antigo. Notas de couro e tabaco. Na boca é aveludado, intenso, persistente, desce na boca como uma pluma. De fato um baita vinho.

 

Mais detalhes em:

http://www.monteswines.com/pt/wine_iconos_montes_alpha_m.php

http://www.vivino.com/wineries/montes/wines/1246333-montes-alpha-2004

Casas Del Bosque Gran Reserva Privada Cabernet Sauvignon 2011

Casas Del Bosque Gran Reserva Privada Cabernet Sauvignon 2011

91. Vinho ainda novo para ser apreciado. Os taninos ainda estão pulsante… Pode ser que se torne bem potente em alguns anos. Aromas de carvalho, ameixa e notas de chocolate. Na boca é pesado e robusto, como um lutador de sumô. Depois de alguns minutos no copo apresenta maior elegância, mas ainda marca.

Almaviva 2010

Baron Philippe De Rothschild Almaviva 2010

Almaviva 2010 Chile Concha y Toro Baron Philippe de Rothschild Vinho Tinto

97. Melhor vinho da minha existência nesse mundo. Os aromas não são diferenciados: frutas do bosque e café. É na boca que esta lágrima dos anjos mostra seus encantos. A sensação mais similar que consigo descrever é de fogos de artifício, explosões de prazer na boca. As ondas de sabor vão se sobrepondo umas àas outras, inundando a boca de inúmeras sensações marcantes. É como se os sabores fossem se intensificando ao se combinarem, algo como uma fusão nuclear de sabores. Nunca havia sentido sensação semelhante em um vinho.

Concha y Toro Don Melchor 1988

Concha y Toro Don Melchor 1988

92. Vinho mais antigo que já degustei. Quarto da degustação vertical e 13o da degustação do dia. Os aromas de couro e acetona são super diferentes. A cor também é algo ímpar. Foi de fato uma experiência bem singular, degustar 4 safras de um mesmo vinho. As outras características são próximas ao vintage 1999 já descrito aqui.

Concha y Toro Don Melchor 1999

Concha y Toro Don Melchor 1999

92. Segundo vinho da degustação vertical. Os reflexos alaranjados são como cabelos grisalhos que mostram a maturidade. O aroma de couro é facilmente identificável. Para mim, apareceu algo como acetona também, além dos comuns aromas de pimenta e passas. Na boca é um pouco ácido e possui um amargor ligeiramente desagradável para o preço.

Concha y Toro Don Melchor 2009

Concha y Toro Don Melchor 2009

91. Topo de linha da Concha Y Toro. Foi o primeiro de uma degustação vertical com duas safras jovens e duas antigas. Um excelente vinho, mas não faz jus ao preço. O aroma de eucalipto é marcante, refrescando todo o nariz e subindo pelas vias olfativas. A acidez desponta um pouco e um ligeiro amargor torna o vinho mais marqueteiro do que de fato único.

Almaviva Epu Dos Mil Diez 2010

Almaviva Epu Dos Mil Diez 2010

Depois de uma degustação padrão da vinícola, eu e dona patrôa decidimos fazer uma segunda degustação, só nossa, alcançando a marca de 14 vinhos degustados. Nota 94 pra esse Epu, segundo rótulo com cara de primeiro da vinícola Almaviva. Aromas de pimenta, framboesa, morango e eucalipto, que refresca todas as vias nasais. Na boca é bem aveludado, com uma estrutura muito macia. Me lembrou os Brunellos da Toscana. Na faixa dos R$150, é um excelente vinho.